Violência doméstica: há quem aceite?

DSpace/Manakin Repository

Violência doméstica: há quem aceite?

Show full item record

Title: Violência doméstica: há quem aceite?
Author: Almeida, Ana Cristina Marques de
Abstract: O presente estudo sobre a violência doméstica tem o objectivo de perceber que tipos de violência doméstica têm maior legitimação por parte da sociedade e quais são os menos aceites e mais criticados. Ou seja, o que se pretende é perceber até que ponto é que a violência doméstica (nas suas várias áreas) é aceite na sociedade actual e, por isso mesmo, alguns actos de violência considerados como sendo menos violentos. Pretende-se ainda saber quais são as crenças dos sujeitos relativamente a certas ideias preconcebidas relativamente à violência doméstica. O trabalho passa por comparar os vários tipos de violência doméstica que existem: desde a violência psicológica à violência física, da violência parental (sem esquecer, no entanto, que os pais também podem ser vítimas dos filhos) à violência conjugal (tentando perceber se existem diferentes legitimações quando a violência é exercida sobre o homem ou sobre a mulher e ainda em casais homossexuais); e por perceber, com base na amostra, quais os tipos de violência doméstica considerados menos violentos ou nada violentos em comparação com os considerados mais violentos.This study of domestic violence aims to understand which types of domestic violence are given more legitimacy from society and which of them are more accepted and less criticized. In other words, what is intended is to realize to which extent domestic violence (in its various areas) is accepted in today's society and, for that reason, why some violence acts are considered less violent. Another goal is also to know which are the beliefs of the subjects for certain preconceived ideas concerning domestic violence. The job is to compare the several existing types of domestic violence: from psychological to physical violence, from parental violence (without ignoring, however, that parents can also be victims of their own child) to marital violence (trying to understand if there are different legitimations when violence is exerted on a man or a woman, as well as between gay couples); and by perceiving, based on the sample, what types of domestic violence are considered less violent or not violent at all compared to those considered most violent.
Description: Orientação: Carlos Poiares
URI: http://hdl.handle.net/10437/5951
Date: 2014


Files in this item

Files Size Format View
Temporario.pdf 12.34Kb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account