A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e a concertação político-diplomática: a relação com o Brasil

DSpace/Manakin Repository

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e a concertação político-diplomática: a relação com o Brasil

Show full item record

Title: A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e a concertação político-diplomática: a relação com o Brasil
Author: Sousa, José de Jesus
Abstract: Portugal enfrenta um dos momentos mais difíceis da sua longa história, com mais de oito séculos, de glórias e adversidades. O país de Camões foi tido como um «protetorado» cuja soberania se encontra sob vigilância externa, determinada por uma profunda crise económica e corre o risco de caminhar para um Estado exíguo, se não forem implementadas as indispensáveis reformas, sobretudo estruturais. O país apresenta uma enorme dívida soberana, uma economia em recessão, que não gera receitas suficientes para o regular funcionamento das instituições. O desenvolvimento económico e a criação de emprego são mais que uma solução para uma parte significativa dos problemas do país, são um desígnio nacional. A CPLP - Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, que tem a língua como denominador comum, é uma espécie de “porto seguro”, capaz de potenciar o crescimento da economia portuguesa numa conjuntura fortemente globalizada e competitiva. Mas será este, afinal, o único caminho a seguir ou a Europa é a solução para todos os males? Leandro acredita que “por África e pelo Brasil passará também a resposta estratégica que nos dê expressão numa Europa mais globalizante”. Para além de um mercado com cerca de 280 milhões de pessoas, a CPLP é uma potência a ter em conta no contexto internacional, que vai muito para além de um conjunto de países ribeirinhos que falam o português. Contudo, há ainda um longo caminho a percorrer, não só na livre circulação de pessoas e bens, mas também na cidadania comum, sem as quais “não há CPLP nem Lusofonia dignas desse nome e que valham a pena” (Neves, 2000, p. 32). Com a Europa mergulhada numa crise profunda, os mercados Lusófonos são, no entender do Professor Adriano Moreira, “uma janela de oportunidades”1. Porém, para que seja alcançado esse desígnio é indispensável vontade política e persistência. Só assim, será possível impulsionar o projeto inacabado da CPLP que, na perspetiva de Fernando Neves não tem passado de um “nado-morto”.Portugal faces one of most difficult times in their long history, with more than eight centuries of glory and adversity. The country of Camões was seen as a 'protectorate' whose sovereignty is under external supervision, determined by a deep economic crisis and is in danger of moving towards a meager state, if not implemented the necessary reforms, mainly structural. The country has a huge sovereign, an economy in recession, it does not generate enough for the regular functioning of the institutions revenue debt. Economic development and job creation are more than one solution for a significant part of the problems of the country, is a national goal. CPLP - Community of Portuguese Language Countries, which has the language as a common denominator, is a sort of "safe haven", able to enhance the growth of the Portuguese economy in a highly globalized and competitive environment. But this is, after all, the only way to go or Europe is the solution to all ills? Leandro believes that "in Africa and Brazil also strategic response that will give us a more comprehensive expression Europe". Beyond a market of around 280 million people, CPLP is a power to be reckoned with in the international context, which goes far beyond a set of riparian countries that speak Portuguese. However, there is still a long way to go, not only the free movement of people and goods, but also on common citizenship, without which "no CPLP Lusophone not worthy of the name and worthwhile" (Neves, 2000, p. 32). With profound crisis affecting Europe, Lusophone markets are, in the opinion of Professor Adriano Moreira, "a window of opportunity." But for this purpose is achieved is indispensable political will and persistence. Only then, you can boost the CPLP unfinished project that, from the perspective of Fernando Neves has not passed a "stillborn".
Description: Orientação: Manuel Serafim Pinto
URI: http://hdl.handle.net/10437/5836
Date: 2014


Files in this item

Files Size Format View Description
José_Sousa_Dissertação.pdf 1.741Mb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account