Ameaça de estereótipo: efeitos da identidade racial, perceção intergrupal e sexo

DSpace/Manakin Repository

Ameaça de estereótipo: efeitos da identidade racial, perceção intergrupal e sexo

Show full item record

Title: Ameaça de estereótipo: efeitos da identidade racial, perceção intergrupal e sexo
Author: Paulo, James Octávio da Silva
Abstract: Quando pertencemos a um grupo socialmente estereotipado, o nosso desempenho pode ser afetado. Em situações em que esse estereótipo é saliente, muitas das vezes isso resulta no deslocamento do desempenho na direção desse estereótipo. Por exemplo, os afro-americanos desempenham pior quando pensam que estão a ser avaliados do que quando pensam que não estão. Esta dissertação pretende explicar esse efeito, conhecido como efeito da ameaça de estereótipo sobre o desempenho intelectual. Para isso, testei o efeito clássico e experimentei articular esse efeito com a ansiedade, a identidade racial e com os modelos relacionais que as pessoas usam nas relações com brancos e negros, como mediadores potenciais deste fenómeno. Os resultados mostram, contrariamente ao esperado, a existência do efeito da ameaça de estereótipo apenas nos participantes brancos, nos quais interage com o sexo: as mulheres desempenham pior na condição de ameaça e, ao invés, os homens desempenham melhor nessa condição; não se tendo verificado o efeito da ameaça de estereótipo nos participantes negros. Verificou-se também que a ansiedade-estado é um preditor do desempenho do PMAE e o modelo relacional de Autoridade, também, é um preditor da ameaça nos participantes negros.When we belong to a stereotyped social group our performance can be affected. In a situation in which the stereotype the important, performance shifts in the direction of stereotype. For example, African-Americans performance worse when they think they are being evaluated than when they think they are not. This dissertation aims to explain this effect, known as the effect of stereotype threat on intellectual performance. I will articulate this effect with anxiety, racial identity, and the relation models people use with Whites and Blacks, as potential mediators of this phenomenon. The results show, contrary to expectations, the existence of the effect of stereotype threat only in white participants, in which it interacts with gender: men have a better performance in threat condition than in non-threatening, and women have a worse performance in threat condition, whereas men perform better; and there was no effect of stereotype threat on Black participants. Results also show that state anxiety is a predictor of the performance of PMAE, but was not affected by threat, and the proportion of subordinate relations with Whites was a predictor of threat for Black participants.
Description: Orientador: Rodrigo Reis Brito
URI: http://hdl.handle.net/10437/5026
Date: 2014


Files in this item

Files Size Format View Description
James Octávio d ... ção intergrupal e sexo.pdf 518.6Kb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account