Prevalência de depressão e estratégias adoptadas para a sua prevenção em pessoas com idade igual ou superior a 65 anos institucionalizadas e não institucionalizadas

DSpace/Manakin Repository

Prevalência de depressão e estratégias adoptadas para a sua prevenção em pessoas com idade igual ou superior a 65 anos institucionalizadas e não institucionalizadas

Show full item record

Title: Prevalência de depressão e estratégias adoptadas para a sua prevenção em pessoas com idade igual ou superior a 65 anos institucionalizadas e não institucionalizadas
Author: Furtado, Isabel Alexandra Egídio Correia de Ameixa
Abstract: O presente estudo tem como principal objectivo explorar a diferença entre a prevalência de depressão, existente em pessoas com idade igual ou superior a 65 anos, institucionalizadas e não institucionalizadas,determinar o grau de depressão encontrado, assim como analisar as estratégias adoptadas para a prevenção e o seu impacto nestes dois grupos. Pretende analisar o papel que as variáveis sóciodemográficas e as variáveis psicossociais desempenham na prevalência da depressão e, também as relações que existem entre estas variáveis. Participaram no estudo 110 pessoas, de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 65 e os 96 anos. Como instrumentos de avaliação foram utilisados um questionário sóciodemográfico, e, a Escala de Depressão Geriátrica de Yesavage e col. (1983), traduzida e adaptada para população portuguesa por Barreto, Leuschner, Santos, Sobral (2008). Os resultados encontrados apresentam para os dois grupos um grau de depressão ligeiro, para o grupo institucionalizado (M=15.53, DP=2.686) e, para o grupo não institucionalizado (M=14.69, DP=3.485)., embora não tendo sido encontradas diferenças significativas entre os dois grupos, o grupo institucionalizado assume uma tendencia ligeiramente superior, o mesmo acontece em função das estratégias adoptadas para a sua prevenção. Os resultados demonstram que não existem estratégias de prevenção da depressão únicas em termos de eficácia, em geral estas pessoas estão adaptadas ao seu contexto, embora revelem algum sofrimento em relação à sua vida presente, o que poderá indicar que muita coisa há ainda por fazer, pelo estado, instituições, comunidade e, pela família, no sentido de proporcionar-lhes as condições para uma vida mais feliz e, ao mesmo tempo prevenir e promover a sua saúde física e mental.The present study’s main purpose is to explore the difference of the prevalence of clinical depression in people with 65 and more years of age, whether they are institutionalized or not, to determine their respective degree of depression, to analyze the strategies used to prevent depression and its impact in these study groups.This study also aims to analyze the role that all social, demographical and psicosocial variables play in the prevalence of clinical depression, and also the relationships between these two variables. A sample of 110 people of both genders with ages comprehended between 65 and 96 years of age has been studied. The assessment tools were comprised of a sociodemographical questionnaire, and the Yesavage Geriatric Depression Scale (1983), properly translated and adapted to Portuguese by Barreto, Leuschner, Santos, Sobral (2008). Results show a mild depression level for both groups, (M=15.53, DP=2.686) for the institutionalized group and (M=14.69, DP=3.485) for the uninstitutionalized group. Although meaningful differences between the two groups haven’t been found, the institutionalized group shows a slighty superior tendence, the same will happen according to the strategies employed for its prevention. Results also prove that there aren’t any specific depression prevention strategies regarding effectiveness, in general, these people are adapted to their own context, although they show signs of suffering regarding their present lives, what might reveal that there is still much that can be done Government, Institution, community and family-wise, in the sense of arranging for happier life conditions, and at the same time prevent and promote their physical and mental health.
Description: Orientação : João Pedro Oliveira
URI: http://hdl.handle.net/10437/5024
Date: 2013


Files in this item

Files Size Format View
Tese Mestrado Isabel Furtado final.pdf 675.3Kb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account