Mecanismos Neuronais e Psicofisiológicos das Emoções na Esclerose Múltipla: Processamento Cognitivo de Estímulos Emocionais na Esclerose Múltipla Recidivante-Remitente

DSpace/Manakin Repository

Mecanismos Neuronais e Psicofisiológicos das Emoções na Esclerose Múltipla: Processamento Cognitivo de Estímulos Emocionais na Esclerose Múltipla Recidivante-Remitente

Show full item record

Title: Mecanismos Neuronais e Psicofisiológicos das Emoções na Esclerose Múltipla: Processamento Cognitivo de Estímulos Emocionais na Esclerose Múltipla Recidivante-Remitente
Author: Pinto, Carla Maria Ferreira
Abstract: A emoção pode ser considerada, em termos funcionais, como uma variação física e psíquica que prepara o organismo para a acção, originando comportamentos de aproximação ou de fuga. Para que cada resposta comportamental seja adequada às situações que a originam, é indispensável que o cérebro faça uma codificação eficiente dos estímulos. Estudos ao nível das disfunções cognitivas têm demonstrado que a velocidade do processamento de informação sofre uma lentificação em pacientes com Esclerose Múltipla, quando comparados com população saudável. No entanto, parâmetros como o processamento de estímulos emocionais permanecem por esclarecer. Desta forma, foi avaliado o processamento cognitivo de estímulos afectivos através de Potenciais Relacionados com Eventos (event-related potentials – ERPs) registados através do paradigma do P300, desencadeados por estímulos de três categorias emocionais (desagradáveis, agradáveis e neutros), seleccionados do International Affective Picture System (IAPS) num grupo de 11 doentes com diagnóstico de Esclerose Múltipla Recidivante-Remitente e num grupo de 21 sujeitos saudáveis. Os resultados obtidos sugerem valores de latência mais elevados no grupo clínico que no grupo de controlo para as três categorias de estímulos, no entanto as diferenças entre os grupos não são significativas. Na amplitude, verificou-se que o grupo clínico obteve valores médios mais elevados que o grupo de controlo independentemente do tipo de estímulo.Emotion can be considered in functional terms, as a physical and psychic change that prepares the body for action, leading to behaviors approach or escape. For each behavioral response is appropriate to the situations that arise, it is essential that the brain makes an efficient encoding of the stimuli. Studies at the level of cognitive dysfunction have shown that the speed of information processing suffers a slowing in multiple sclerosis patients compared with healthy population. However, parameters such as the processing of emotional stimuli remain unclear. Thus, we examined the cognitive processing of emotional stimuli via Potential-Related Events (event-related potentials - ERPs) recorded through the paradigm of P300, triggered by emotional stimuli in three categories (unpleasant, pleasant and neutral) selected from the International Affective Picture System (IAPS) in a group of 11 patients diagnosed with relapsing-remitting multiple sclerosis and a group of 21 healthy subjects. The results suggest higher latency values among the patients than in the control group for the three categories of stimuli, however the differences between groups are not significant. Amplitude, it was found that the clinical group obtained higher mean values than the control group regardless of the type of stimulus.
Description: Orientação: Nuno Colaço
URI: http://hdl.handle.net/10437/2702
Date: 2011


Files in this item

Files Size Format View
Mecanismos Neur ... os na EM - Carla Pinto.pdf 4.467Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account